Monday, December 11, 2006

A crise e a queda da monarquia

Nos finais do século XI existia uma grande crise económica, política e social muito preocupante.
Em 1180 comemorou-se o tricentenário da morte de Luís de Camiões e os adeptos das ideias republicanas aproveitaram essa data para a publicação das suas ideias e provocar um alvoroço popular.
No tempo da monarquia, o país estava em crise, o povo estava descontente com os preços dos produtos comerciais e em geral com as fracas condições de vida.
As principais fábricas do país situavam-se no Porto e em Lisboa, onde trabalhavam operários, de modo a que o resto da população trabalhava no campo com difíceis condições de vida.
Portugal estava a atravessar uma fase difícil e com muitas dívidas. Por isso teve que pedir dinheiro emprestado ao estrangeiro. Para pagar os juros, o rei aumentou os impostos.





Como o rei não diminuiu os impostos, os ingleses estavam com o com o comércio muito avançado e produzido. Enquanto que Portugal estava numa crise económica, e o Ultimato Inglês em 1890 veio piorar a situação de Portugal. Esse Ultimato exigia que o governo português tirasse os seus exércitos das suas terras conquistadas; se essa ordem não fosse executada o governo inglês declararia guerra a Portugal, era o ultimatum.


A família real vinha de uma viagem de Vila Viçosa.
No dia 1 de Fevereiro de 1908,o rei D. Carlos e o seu filho D. Luís Filipe foram assassinados no Terreiro de Paço. Os autores do crime foram Costa e Buiça. O sucessor do trono seria D. Manuel que tinha ficado sozinho nas mãos do seu governo embora fosse muito inexperiente.
Era o regicídio.

3 Comments:

At 5:28 AM, Blogger KaKy MoRaIs TiAgO said...

este blog esta muito fixe e vai ajudar-me imenso com o meu teste de historia

 
At 3:20 AM, Blogger TC said...

"Em 1180 comemorou-se o tricentenário da morte de Luís de Camiões "
Desculpem o reparo, mas em 1180 Portugal combatia contra os mouros... Imagino que tenha sido uma gralha, mas os mais desatentos possivelmente nem notarão o erro.

Cumprimentos.

 
At 8:35 AM, Blogger Aninhas said...

No hino escrito por Alfredo Keil em 1890 era "contra os Bretões(ingleses) marchar,marchar". Mas foi alterado para "contra os canhões marchar,marchar"
Tá muito bom o seu blog.Ajudou-me imenso! Obrigada

 

Post a Comment

<< Home